terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Justiça manda Senado devolver milhões em hora extra; Efraim é réu na ação | Congresso em Foco


Provocada por uma ação popular proposta em 31 de março de 2009, a magistrada, em caráter liminar, já havia determinado em novembro passado a devolução do montante. Em seu despacho mais recente, ela registra que, por iniciativa própria de alguns servidores, já foram restituídos R$ 531.421,90, em desconto incidente na folha de pagamento. A ação cita como réus o então presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), hoje ministro da Previdência que exercia mandato-tampão e foi sucedido por Sarney; o ex-senador Efraim Morais (DEM-PB), que era primeiro-secretário do Senado à época; a Advocacia Geral da União, e os funcionários que receberam indevidamente a remuneração extra. Cabe recurso.

Confira a matéria na íntegra clicando AQUI!

3 comentários:

Anônimo disse...

uma coisa é você ser citado no processo como réu.outra é você ser culpado,ou não, por uma sentença com trânsito em julgado!outra é você ser envolvido numa trama e se defender dela oportunamente!quem não teme a justiça,coloca o cpf à mostra pro país inteiro ver no horário eleitoral e conferir a limpeza de antecedentes do cidadão!Efraim fez isso,expôs o cpf pra quem quisesse ver!nada foi encontrado!eu acredito nele!voto nele e em quem ele apoiar em qualquer lugar da paraíba,principalmente aqui no vale do sabugi!!!!!!

DE UM DIRIGENTE PETISTA disse...

O ex-senador democrata deveria ter a coragem de vir à público e expressar suas divergências políticas com o PSB ou ter a transparência em apresentar para a opinião pública as razões que levam o DEM a romper a aliança com o PSB e não usar o PT e Luiz Coutocomo "bodes expiatórios" de suas preferências pessoais na sucessão deJoão Pessoa para 2012.
Foi bastante sintomático a ausência do Democratas no último sábado
(04) no ato político do PSB no Hotel Tambaú. "Seu Efraim que não venha com lorota ou factóides políticos para escamotear ou tentar justificar uma pulada para o barco tucano de Cícero Lucena.O rio só corre para o mar".

Anônimo disse...

Vamos por partes,dirigente petista:sintomática é a sua reação com o posicionamento de Efraim. Pelo visto, você não sabe o significado da palavrava "sintomático". Não é de hoje que DEM,PSB e PSDB constroem alianças,mas Efraim unir a sua imagem a de Cícero especificamente,acho pouco provável hj em dia! Também não é de hoje que Efraim e Cássio desaprovam certas atitudes de Ricardo, aliás,toda a Paraíba tem demonstrado insatisfação com o atual governador em algum ponto! Ricardo vem agindo de forma muito centralizadora, mecânica, quase autoritária, o que não combina exatamente com a definição atual de Democracia, nem com a plenitude dos objetivos da nossa República Federativa, digamos assim, apesar de, no governo de Ricardo, serem vistos o trabalho constante e o não beneficiamente de A, B OU C por "esquemas". Ricardo apoiar o PT, seria mais um motivo, talvez, a gota d'água, pra que houvesse esse rompimento. Como o post diz, DEM E PT não se "bicam" desde sempre! Então, não há nenhum "factóide político", não há lorota!Não há que se dizer que Efraim está escamoteando alguma coisa. Os fatos falam por si. Embora essa não seja a SUA opinião que, de forma sintomática,tenta contaminar uma possível decisão, porque não dizer, legítima!