sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Deputado Luiz Couto presta solidariedade ao jornalista Jamerson Ferreira e a Zé Luiz Mineiro na tribuna da Câmara; Confira o discurso

O deputado Federal Luiz Couto(PT-PB) usou a tribuna na noite desta quarta-feira(30) para prestar solidariedade ao repórter Jamerson Ferreira, da Rádio 102 FM de Patos, que sofreu represálias na última terça-feira ao denunciar mais uma vez o descaso com o Matadouro Público de São Mamede.
O deputado repudiou veementemente a tentativa de cerceamento ao trabalho jornalístico do repórter, afirmando que fatos dessa natureza só atentam contra a liberdade de expressão e a democracia.
Couto também prestou solidariedade ao companheiro de partido e cinegrafista no dia do incidente, José Luiz Mineiro, que teve seu equipamento quase tomado a força de suas mãos, inclusive chegando a ser agredido, está ingressando com diversas representações como forma de reparar danos contra os responsáveis para assim garantir que o trabalho da imprensa não seja impedido de forma alguma.
Couto revelou que a matéria totalmente de cunho jornalístico deveria ficar registrada nos anais da casa. "Presto minha solidariedade ao jornalista Jamerson Ferreira que denunciou o descaso do Matadouro de São Mamede e ao companheiro José Luiz Mineiro", disse Couto.
"Eu quero manifestar a minha solidariedade ao jornalista e repórter Jamerson Ferreira, da Rádio 102 FM, que sofreu represálias no dia de ontem ao denunciar mais uma vez o descaso com o matadouro público de São Mamede, lá no Vale de Sabugi, na Paraíba. Ao mesmo tempo, ao nosso companheiro José Luís Mineiro, ex-Presidente do PT em São Mamede, que também foi vítima dessa situação. Então, quero manifestar a solidariedade e registrar a matéria nos Anais desta Casa."
Outro que também se solidarizou com a causa foi o advogado Maurício Alves que disse que estava indignado pela forma como o jornalista foi abordado numa clara tentativa de intimidação e de cerceamento do trabalho livre da imprensa. "Quiseram rasgar a Constituição Federal desse país que garante aos profissionais de imprensa a liberdade de expressão e de livre pensamento dentro do seu trabalho profissional", disse ele.
Ele revelou que era inadmissível a conduta dos atentadores principalmente de pessoas que representam o Direito, tornando-se uma vergonha para profissão. "Isto é uma afronta à liberdade de expressão e de pensamento", disse ele.
Entenda o caso: Populares pediram que o repórter Jamerson Ferreira voltasse a cidade para que registrasse tudo através de filmagens e ouvisse a população dentro do Programa Cidade em Debate que estava indignada com a situação de calamidade pública do Matadouro da cidade.
O repórter adentrou no local e constatou que este está em completo estado de abandono. Na entrevista os populares disseram que temiam pela qualidade da carne já que as condições de abate são totalmente precárias. Eles pediram que o Município tome uma providência. Tudo foi presenciado pelo repórter Jamerson Ferreira que contou que ficou impressionado com o que viu.
No meio da entrevista, o secretário de Agricultura que acompanhava tudo de perto, deu suas explicações tentando explicar o caos( conforme mostram as imagens). O secretário afirmou que tudo funciona dentro dos conformes, apesar de admitir que o Matadouro não atende todas as normas de higiene.
Ao se dirigir para o lado de fora do estabelecimento, o repórter sofreu represálias e intimidações conforme mostram as imagens. O cidadão José Luis Mineiro, que filmava tudo de perto, quase teve sua câmera tomada de suas mãos. "Tentaram quebrar minha filmadora", disse ele em seu blog.
Um homem se dizendo procurador do município queria por fina a força falar, mas o repórter disse que não poderia já que tinha ouvido todas as partes e que o seu trabalho já encerrado(veja nas imagens). Jamerson disse que preferiu sair do local temendo pela sua integridade física, ao ser desrespeitado sendo taxado de palhaço.
CLIQUE AQUI para assistir o discurso do deputado Luiz Couto, na íntegra. 

* Com HoraExata.Com

Nenhum comentário: