sexta-feira, 20 de maio de 2011

XENOFOBIA: Luiz Couto repudia o preconceito contra o Nordeste e diz que os nordestinos são os heróis anônimos da pátria

Por causa dos preconceitos contra os nordestinos, o deputado petista disse que está com o coração ferido e que sua alma chora por dentro


O pronunciamento é uma resposta às últimas declarações xenofóbicas no Twitter e Facebook

O deputado federal Luiz Couto (PT), assim como a grande maioria dos nordestinos espalhados por este Brasil, ficaram indignados com as manifestações preconceituosas contra os nordestinos postadas  através do Twitter.

Primeiro veio a celeuma causada na Internet pela estudante de Direito Mayara Petruso, lembram-se?! 

As declarações xenofóbicas da paulistana extrapolaram a rede mundial de computadores e foram parar nas capas dos maiores jornais e revistas do país, com direito a repercussão em vários programas de TV. Revoltada com o resultado da eleição que elegeu Dilma Rousseff presidenta, via Twitter, Mayara disparou: Nordestino não é gente. Faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!. Depois desta infeliz e preconceituosa declaração da estudante paulista, parece que agredir os nordestinos através das redes sociais, principalmente pelo Twitter, virou moda em nosso país.

Na semana passada, após o Ceará eliminar o Flamengo pela Copa do Brasil, jovens do sudeste voltaram a atacar os nordestinos no Twitter, com declarações carregadas de ódio e racismo. Ao sair em defesa do Flamengo e atacar a torcida cearense, a jovem Amanda Regis disse: esse povinho falando do meu time, são tudo uns mal amados, invejosos, se referindo a nós nordestinos como se fôssemos pardos, bugres, índios e uma cambada de feios, concluindo a mensagem dizendo: não é a toa que não gosto deste tipo de gente.  

Achando pouco, outra jovem do sul maravilha, chamada Patrícia Ferrari, disse que concordava com Amanda Regis em partes, dizendo que não precisava exagerar, e ironizou: ...só cabeça chata tá bom. 

Diante disto o deputado petista saiu em defesa do nordeste e repudiou as declarações xenofóbicas dos sulistas contra nós, nordestinos!

Confiram, logo abaixo, na íntegra, o pronunciamento proferido na tarde de ontem na Tribuna da Câmara dos Deputados, com transmissão Ao Vivo, para todo o Brasil:

"O SR. PRESIDENTE - Concedo a palavra ao nobre Deputado Luiz Couto, para uma Comunicação de Liderança, pelo PT. Acresço aos 10 minutos de Sua Excelência o tempo de breves comunicações. Sua Excelência disporá de 13 minutos.

O SR. LUIZ COUTO (PT-PB. Como Líder. Sem revisão do orador.) - Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados...

(...)

Desde a última eleição presidencial, em que a atual Presidenta foi vítima de uma das campanhas mais violentas e odiosas da história deste País, baseada na mistificação, que o Brasil testemunhou o surgimento de um dos mais tristes e repugnantes sentimentos do homem no mundo contemporâneo: a xenofobia! Os representantes da chamada elite branca, ao promoverem uma campanha separatista, acabaram por incentivar a divisão do nosso País.

Ao contrário do que pregaram na campanha eleitoral, não foi a fome do povo nordestino que elegeu a Presidenta Dilma Rousseff. Os nordestinos não votaram na candidata do PT, porque estavam passando fome mas, sim, porque o Governo do Partido dos Trabalhadores forneceu as ferramentas necessárias e ensinou o povo a pescar, matando, assim, a fome da população.

Por causa de atitudes preconceituosas como essas é que meu coração está ferido e minha alma chora por dentro. Há tempos que o povo nordestino é alvo de zombarias, preconceitos e chacota.

No sul maravilha, os amantes da xenofobia acostumaram-se a chamar os nordestinos de Paraíba, Ceará, Cabeça chata etc., sempre como sinônimo de algo inferior, pejorativo, como se nordestino realmente não fosse gente. Cabeça chata porque, segundo os preconceituosos, o povo nordestino não tem massa cefálica, a fome atrofiou o nosso cérebro. Os xenofóbicos nos enxergam como se fôssemos seres incapazes de pensar, de formar opinião, de sermos úteis ao nosso País, enfim, enxergam-nos como uma praga, algo nocivo a convivência em sociedade.

Os nordestinos demonstram a sua capacidade de construir um País desenvolvido onde a população possa viver com dignidade. Um exemplo é o nordestino Luiz Inácio Lula da Silva, que demonstrou como se governa o País e como se faz um processo de desenvolvimento.

Os paraibanos Augusto dos Anjos, Ariano Suassuna e José Lins do Rego deram grande contribuição à literatura brasileira. Da mesma forma, também podemos citar os pernambucanos João Cabral de Melo Neto, Manuel Bandeira e Paulo Freire, além do alagoano Graciliano Ramos e os cearenses José de Alencar, Rachel de Queiroz e Dom Helder Câmara, e tantos outros. Se fôssemos elencar, ficaríamos a noite toda colocando a contribuição do nordestino para a construção de um País soberano, livre e desenvolvido.

O Nordeste ainda deu ao Brasil nomes como o maranhense Gonçalves Dias e o baiano Jorge Amado. O saudoso e eterno Rei do Baião, Luiz Gonzaga, também é nordestino, sem falar em Alceu Valença, Geraldo Azevedo, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Geraldo Vandré, Gilberto Gil, Fagner, Chico Anysio, Lenine, Patativa do Assaré, Sivuca, Dominguinhos, Flávio José, Petrúcio Amorim, Nando Cordel, Maciel Melo, Geraldinho Lins, enfim, passaria o dia inteiro aqui falando dos autores, artistas e compositores nordestinos e suas obras, comprovando assim a grande contribuição que o Nordeste deu à cultura deste País. Poderia falar ainda na contribuição que o economista paraibano Celso Furtado deu ao Brasil, considerado uma das mentes mais brilhantes que este País já teve.

Esperamos, Senhor Presidente, respeito mútuo da parte da ala da xenofobia sulista que persiste em querer massacrar o povo nordestino. Povo este tão sofrido, que resistiu à escravatura. Zumbi dos Palmares é o símbolo da resistência dos negros à força opressora dos poderosos que se julgam superiores e donos do nosso País. Não podemos e nem aceitamos mais sermos humilhados e massacrados. Em vez de humilhar o povo nordestino, o Brasil de hoje deve reparar histórica dívida que tem com o povo do Nordeste, dívida esta regada a muito suor, lágrimas e sangue.

A linda e sofrida história do Brasil não teria sido construída sem a ajuda dos heróis anônimos da pátria: o povo nordestino. Vejam o caso de São Paulo, onde os nordestinos estão ajudando a construir aquela bela metrópole. A população nordestina é historicamente injustiçada, desde os tempos do Brasil Colônia até hoje. O Governo Lula não permitiu que isso continuasse. Por isso, o Nordeste deu aquela lição. Foi a maior votação que a Presidenta Dilma teve, tanto no primeiro como no segundo turno.

O nordestino é um povo simples, honesto, trabalhador. Na sua grande maioria, essa gente sofrida tira o sustento do solo, fruto do trabalho das próprias mãos. Come aquilo que o seu suor permite, sem jamais botar a mão nas coisas alheias ou passar a perna no próximo. 

Sou nordestino, Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, com muito orgulho, não nego. Nasci no semiárido paraibano e conheço de perto a realidade do povo sertanejo. E é por isso que venho aqui defender o Nordeste, os nordestinos. Este povo humilde e batalhador não merece ser tratado com desdém, muito menos ser vítima de quaisquer tipos de preconceitos. Somos um povo digno de toda a consideração e respeito. Conforme muito bem definiu o escritor Euclides da Cunha, em Os Sertões: O sertanejo é, antes de tudo, um forte.

Os nordestinos querem ser respeitados. Com certeza, a maioria do povo brasileiro não tem esse preconceito. Mas as alas da xenofobia precisam acabar neste País, elas têm que respeitar o povo nordestino.

Muito obrigado, Sr. Presidente.

O SR. PRESIDENTE - A Presidência agradece a Vossa Excelência e o parabeniza pelo pronunciamento. 

Na verdade, um louvor à brasilidade."

Um comentário:

Anônimo disse...

#referindo a nós nordestinos como se fôssemos pardos, bugres,"índios" e uma cambada de# .Ei caro Róbson,''ÍNDIOS''isso é uma forma de xenofobia,preconceito total,ha se nós fôcemos índios,pessoas puras,sem maudade,são grandes homens da nossa história,que muita gente não lhes dão o valor merecido.abraços e até a próxima.